Blog

12 mulheres em dupla sertaneja de sucesso

Música
03.07.2015

Confira o legado de algumas mulheres batalhadoras que, em dupla sertaneja, fazem um excelente trabalho de divulgação da música sertaneja e caipira.

As Galvão

Mary e Marilene: estas são As Galvão. Duo de maior prestígio no Brasil, que continua a encantar seu público cativo e a conquistar novos fãs. Aos 7 e 5 anos de idade já estavam encantando radialistas de todo o país. O primeiro disco veio quando tinham 14 e 12 anos e junto o primeiro sucesso, “Carinha de Anjo”. Hoje, com mais de 300 músicas gravadas, conhecidas e respeitadas no Brasil inteiro e recentemente homenageadas com o “Memorial Irmãs Galvão” em Paraguaçu Paulista/SP, essas duas vozes ultrapassaram fronteiras com suas músicas tocadas em Portugal, Canadá, Suíça e Japão. No Show, além dos clássicos da música sertaneja, cantam seus maiores sucessos “Coração Laçador” (O Boi), “No Calor dos teus Abraços”, “Pedacinhos” entre outros.  Frequentemente são convidadas para participar dos mais importantes programas de Rádio e TV.

As Marcianas

As Marcianas é uma dupla sertaneja do Brasil que surgiu em 1981 e tinha em sua formação original Celina Sant’Angelo e Ivone Sant’Angelo, filhas do cantor João Mineiro. As Marcianas fizeram sucesso com as canções “Vou Te Amarrar na Minha Cama” e “Porque Brigamos”.

Celina conta que o álbum lançado em 1986 foi o primeiro de uma dupla sertaneja feminina a receber o disco de ouro e platina em toda a música sertaneja.

Alguns anos mais tarde, a dupla se separou e em 1995 deu-se início a segunda formação com Celina e Geizi Bel, uma cantora solo paranaense muito conhecida na época. Devido a morte do esposo de Geizi Bel ela deixou a dupla. Em seguida Silvana Miranda se integrou até fevereiro de 1997.

A quarta formação foi com Celina e Elaine que durou até 2000. Atualmente a dupla é formada por Celina e Adriana Bastos.

Leyde & Laura

Dupla de Mato Grosso, vindas de berço humilde, mudaram as histórias de suas vidas entrando para sempre na lista dos grandes artistas da nossa música. No ano de 1987 a dupla Leyde e Laura surge oficialmente. O ano de 1990 seria um divisor de águas. Lançaram o disco, através da renomada dupla Liu e Léo. Após 22 anos de uma carreira sólida, a dupla Leyde e Laura tem na bagagem inúmeros prêmios, entre os quais: Ary Barroso, Troféu Tião Carreiro, Troféu Tonico e Tinoco, entre outros. Acumulam diversos discos e CD gravados, além de DVD. Tudo isso rende vários comentários de artistas do meio, como o ator Jackson Antunes: “Vozes harmoniosas com técnica impecável. Atributos que fazem da dupla Leyde e Laura as vozes femininas mais belas desse Brasil de meu Deus, unindo carisma e simpatia que transbordam”.

Patrícia e Adriana

As irmãs Patrícia Maria Paredes de Souza e Adriana Regina Paredes de Souza formaram uma das primeiras duplas femininas do Estado do Mato Grosso do Sul.

O primeiro CD foi gravado em 2001. Adriana deixou a dupla após o falecimento de Rogério Albuquerque, um dos integrantes da banda, retornando logo depois. Em 2004 acontece a gravação do segundo disco que recebe o título de ‘Patrícia e Adriana ao vivo volume 2’. Em 2005 deram uma pausa na carreira em busca de mais amadurecimento e voltaram para gravar um DVD e com o projeto ‘Sarau Sertanejo Patrícia e Adriana e Convidados’, reunindo artistas do Estado como Michel Teló, João Bosco (João Bosco e Vinicius), Jads e Jadson, Victor e Vinicius, Marlucy e Silmara, Thúlio e Thiago, Airo (Compositor), Elizandra (Cantora e Compositora), Bruna Campos, entre outros.

As irmãs já dividiram palco com Edson e Hudson e em 2010 ficaram entre os 4 finalistas do quadro ‘Garagem do Faustão’, ao lado de Munhoz e Mariano. Em 2012, a dupla foi escolhida por Michel Teló e Paula Fernandes para cantar no Multishow, dividindo o palco com Michel e Paula, interpretando o sucesso ‘A Minha Vida’, emocionando o público.

Além de cantar, Adriana também é compositora.

Irmãs Barbosa

Dupla Sertaneja Feminina formada pelas irmãs Edna e Dinah. Desde cedo, o talento das Irmãs Barbosa teve o reconhecimento de seu Osvaldo, clarinetista e sanfoneiro, que deu a orientação vocal: Edna faria a segunda voz e Dinah, a primeira. O acerto do passo inicial consolidou a trilha do sucesso. Nascidas em São Paulo, Edna e Dinah levantaram a seguir vários prêmios em festivais de música sertaneja. Um deles, decisivo na carreira, foi o Festival Arizona, da Rádio Globo. Em 1979, Edna e Dinah obtiveram um segundo lugar. No ano seguinte, primeiro lugar. Ai aconteceu a RCA e o primeiro disco da dupla, sem dúvida uma das mais afinadas da música sertaneja no Brasil.

 

Juliana Andrade e Jucimara

A dupla feminina Juliana Andrade e Jucimara é considerada por Inezita Barroso uma das melhores expressões da música caipira atual. Juliana Andrade nasceu em Taboão da Serra (SP) e começou a tocar viola com apenas 14 anos, influenciada pelo bom gosto de seu pai, que também era violeiro. As duas foram as primeiras mulheres a vencer o Festival de Barretos, o que aconteceu na edição de 2001, contribuindo para diminuir o preconceito contra as duplas femininas.

Além de Inezita Barroso, Juliana de Andrade e Jucimara tiveram também o apoio do Praiano (que foi parceiro de Tião Carreiro no início da década de 90) e de Jesus Belmiro que cedeu inclusive uma composição sua para o trabalho da dupla: “Diamante Verde” (Jesus Belmiro e Juliana Andrade).

CONFIRA TAMBÉM:

10 APOSTAS DE CANTORAS SERTANEJAS PARA 2016

TOP 5 CANTORAS SERTANEJAS QUE ESTÃO FAZENDO O MAIOR SUCESSO

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook