Blog

Ranch Sorting, o esporte que conquistou a família country

Esporte / Mundo Country
31.08.2016

O Ranch Sorting é uma modalidade de esporte equestre que se baseia na prática pecuária de apartação de gado.  Já encantou o mundo country e tem cada vez mais adeptos em todo o Brasil. Conhecido por ser um esporte familiar, conquistou espaço nas competições e entre os criadores de Quarto de Milha. O esporte, inspirado nas atividades pecuárias, une a tradição e a diversão em família.

Nós conversamos com um dos pioneiros do Ranch Sorting, Alex Saleta, 59, para conhecer um pouco mais sobre a origem do esporte, suas regras e peculiaridades.

O esporte

O Ranch Sorting surgiu nos Estados Unidos entre 2006 e 2007.  Funciona da seguinte forma: uma dupla precisa apartar dez cabeças de gado entre currais de forma ordenada.

728x90-1

Alex Saleta conta o porquê do sucesso da modalidade. “O Ranch Sorting está em uma crescente bastante acentuada, pois permite que a família toda participe independente da idade, já que é uma modalidade com pouco risco”, diz.

IMG_8984

Foto: RSNC Brazil

As regras do Ranch Sorting

Dois competidores apartam o gado em ordem numérica pré-determinada. O gado fica de um lado em um curral e os competidores do outro lado, no outro curral. Eles devem transpor entre os currais em ordem, a partir da liberação de início da prova.

No começo, um número é indicado pelo locutor. Se o número for o 3, por exemplo, os competidores iniciam pelo 3 e seguem a sequência crescente 4,5,6,7,8,9,0,1,2 . Quem ganha a prova é aquela dupla que transpor o maior número de gado no menor tempo.

Se a dupla passa um boi fora da ordem, um SAT (Sem Aproveitamento Técnico) é dado. A prova é interrompida sem aproveitamento. Também pode ocorrer SAT pela violência desnecessária com os cavalos e o gado. Confira todas as regras do Ranch Sorting clicando aqui.

A pista

O gado é colocado em uma pista em formato de 8 com dimensões que variam de tamanho (entre 15 e 18 metros de diâmetro cada curral) e com uma abertura entre eles de 3,87 a 4,70m.

pista ranch sorting

Foto: Estância da Mata

O tempo

O tempo máximo da prova de Ranch Sorting varia de 60, 75 ou 90 segundos definidos pelo organizador do evento.

O gado

O gado utilizado no Ranch Sorting é de cruzamento industrial e/ou gado de origem europeia que respeitam o cavalo. Segundo Alex, algumas raças como Nelore e Gir são mais agressivas e ficam nervosas com mais facilidade, o que dificulta e até impossibilita o trabalho. Alguns locais utilizam boiada já bem mansa e treinada, ideal para os iniciantes, crianças e famílias.

728x400

Para as outras divisões como Aberta, Amador e Master devem ser utilizados gado menos manso para valorizar o trabalho do competidor e o treinamento realizado com os cavalos. “Se trabalharem apenas com gado manso, a prova fica sem emoção, somente correria atrás do gado”, diz Alex.

Tamareira261

Foto: RSNC Brazil

O cavalo

Todas as raças de cavalo podem ser utilizadas no Ranch Sorting, até os SRD – Sem Raça Definida. “Não devemos restringir alguém de poder participar por esta ou aquela ou nenhuma raça”, justifica Alex.
Ele diz que os cavalos que possuem senso do gado ou já trabalham na lida ajudam bastante o desenvolvimento na modalidade.

Os animais devem ter habilidade para lidar com o gado xucro. Alguns competidores treinam com gado manso e, nas provas, se deparam com um gado mais rápido. Dessa forma,  não se saem bem. “O que estamos percebendo é que os bons cavalos que se sobressaem no Ranch Sorting são valorizados pela destreza e habilidade”, conta Alex.

O pioneiro

No Brasil, o esporte chegou em 2008. O empresário Alex Saleta fui o precursor do Ranch Sorting no país. Na época, ele criou uma associação para levar a modalidade a vários Estados e cidades brasileiras.

728x90-1

Nos EUA, existe a RSNC (Ranch Sorting National Championships), que é a maior empresa organizadora de eventos no mundo na modalidade. Atualmente, a instituição tem mais de 25.000 filiados ativos e realiza, em média, 400 eventos anuais nos EUA com aproximadamente 100 mil inscrições. Em suas finais mundiais, em Junho de 2016, foram 5.400 inscrições com uma semana de provas.

A RSNC BRAZIL

Em 2013, Alex foi procurado pela RSNC US e, a partir de então, nasceu a RSNC BRAZIL, uma afiliada da RSNC US, onde os modelos praticados no Ranch Sorting são muito justos. São utilizados identificadores numéricos conhecidos como handicap para classificar melhor os competidores para que as participações sejam igualitárias.

[huge_it_gallery id=”26″]
Provas realizadas pela RSNC BRAZIL

Handicap

Para fazer com que as provas sejam mais justas, existe uma categorização dos competidores. O Handicap, ou HC, é um identificador numérico que caracteriza a experiência equestre do cavaleiro.

Cada competidor deve preencher um questionário com informações sobre sua qualificação, se é um competidor experiente ou iniciante, se treina ou é amador, qual o seu desempenho nas provas. Esses dados são checados e então o handicap é  designado com uma qualificação de 1 a 7.

As divisões ou categorias são compostas através das somatórias destes Handicaps.

As categorias e divisões

As divisões normalmente utilizadas no Ranch Sorting atendem aos anseios dos profissionais, amadores, iniciantes, crianças, família, feminino e outros.

As categorias são separadas de acordo com o handicap dos competidores, por exemplo, na divisão #14 correm os cavaleiros experientes.Com o intuito de ser um esporte em que todos têm alguma chance, o handicap serve também para aproximar os competidores iniciantes com aqueles que têm classificações mais altas.Para isso, os competidores têm um bônus de tempo.

Treinamento

Para quem quer começar a praticar o esporte e procura treinamento para os cavalos, a Estância da Mata, localizada em Bady Bassitt, na região de São José do Rio Preto, São Paulo, realiza o trabalho de treino com os animais. São atividades que melhoram o desempenho, preparando o cavalo para as competições.

O advogado Walter Garcia, proprietário da Estância da Mata desde 2009, é um apaixonado pelo Ranch Sorting. Admirador do cavalo Quarto de Milha, já praticava Laço e foi nas suas visitas ao Texas que conheceu o esporte de apartação.

[huge_it_gallery id=”28″]

 

O treinador da estância, Wellington Siqueira é quem faz a doma e o treino dos animais e tem renome no meio do Ranch Sorting por ganhar várias competições. Walter conta que a maioria dos clientes procura a estância não só para treinos, mas para o contato com os cavalos. “A gente consegue, por meio desse treinamento, conquistar novos amigos e pessoas que vêm de lugares distantes. Os clientes que vieram para a Estância da Mata não têm o objetivo inicial de competir e sim se congratular com os animais, participar do dia a dia. Dessa forma, o ambiente fica muito leve e gostoso”.

Por conta do esporte, Walter investe nos cavalos, na criação, doma, treinamento e alojamento tanto para seus animais como para clientes que querem inserir seus animais na prova.

728x90-1

Uma das coisas que Walter mais gosta no esporte é o respeito pelos cavalos e pelo gado. O Ranch Sorting não agride os animais, um fator importante do crescimento da modalidade. O Ranch Sorting também tem levado os criadores a participarem. “Pessoas que eram apenas investidoras, saíram das arquibancadas e foram para a pista”, diz.

 

Ranch Sorting: de Campo Grande para o Texas

Com o programa de pontuação, os competidores da RSNC têm a possibilidade de concorrer à etapa mundial. Foi o caso do veterinário campograndense Ademar Linares Pereira Filho, 29.

Ademar, um dos pioneiros no esporte em Campo Grande, viajou até o Texas, nos Estados Unidos, em Julho desse ano, para competir na prova de Ranch Sorting.  Ele não levou o prêmio principal, mas chegou até as finais e fez o menor tempo na classificação com 35 segundos.

[huge_it_gallery id=”27″]

Para ele, isso já foi uma grande conquista.“Foi um sonho de criança ver os principais vaqueiros e seus cavalos. Eu disputei na categoria aberta onde correm os profissionais e Deus abençoou, fez com que chegasse na final”, conta.

Pioneiro no MS

Ademar foi um dos primeiros a levar o Ranch Sorting até Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Ele conta que foi participar de uma outra modalidade, o Team Penning, em Avaré, São Paulo, em 2013, quando teve o primeiro contato com o esporte. “ Foi amor à primeira vista, voltei de lá e construí uma pista em casa”.

Ele e mais dois amigos foram atrás de Alex Seleta para oficializar as competições no Estado. Logo depois, fizeram a primeira prova de Ranch Sorting oficial ABQM do MS.

O veterinário treina no seu próprio Haras, em Jaraguari, com seus parceiros de prova Fernão Gonçalves Magalhães, 61, e Prudêncio Lázaro Thomaz, 70. Os treinos são realizados duas vezes por semana com duração de duas horas. Já os cavalos, todos Quarto de Milha, treinam diariamente em uma espécie de esteira, chamada equibort.

Para quem está começando no Ranch Sorting, Ademar deixa a dica: “tudo que fazemos com amor, dedicação e respeito dá certo!

O que vestir

Para competir é indicado usar roupas confortáveis e que protejam o corpo. Camisas de manga comprida, chapéus ou bonés são essenciais para proteção contra o sol. Para o cowboy ou a cowgirl que compete no Ranch Sorting, a aposta é nas botas de bico quadrado, bem confortáveis e resistentes, que não interferem no desempenho. Para não perder o estilo nas pistas, vale investir em fivelas e botas com detalhes, que chamam atenção nas provas.

Ranch Sorting look 1Ranch Sorting look 2

 

 

 

 

 

 

 

 

Serviço:

A Estância da Mata faz a preparação e disponibiliza cavalos mansos para quem está aprendendo. Os dias de treino são  terça-feira e quinta-feira às 18h e sábado a partir das 8h. Para mais informações entre em contato no telefone (17) 98114-4000

E você, já conhecia este esporte? Conte nos comentários 😉

 

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook