Blog

8 motivos para amar ainda mais o cavalo Quarto de Milha

Curiosidades / Mundo Country
11.06.2015

O Quarto de Milha é a raça mais popular na América do Norte com o maior número de animais já registrados. A AQHA (Associação Americana de Quarto de Milha) afirma que há mais de 5 milhões de cavalos registrados em todo o mundo. O nome veio da sua capacidade de se distanciar de outras raças de cavalos em corridas de um quarto de milha ou até menos. A raça é uma das mais queridas no Brasil e nós selecionamos alguns motivos para isso. Confira abaixo:

1- Cavalo mais veloz do mundo

Quarto de Milha é considerado o cavalo mais rápido do mundo. O recorde atual marca 20 segundos em uma distância de um quarto de milha, ou seja, 400 metros. Alguns cavalos dessa raça conseguem atingir a velocidade de 88,5 km /h.

728x90-1

A corrida de Quarto de Milha é tradição desde o surgimento da raça, mas somente em 1943 ficou mais organizada. A primeira pista foi construída no mesmo ano em Rillito Park, Tucson.

cavalo quarto de milha

2- Cavalo dos esportes do mundo country

Os cavalos Quarto de Milha possuem grande capacidade de mudar de direção, com partidas rápidas e paradas bruscas.  O corpo compacto é adequado ao controle, ou seja, o criador que está montado consegue “administrá-lo” com muita facilidade em relação a outras raças.

O Quarto de Milha se destaca principalmente em provas Western, como o team penning, três tambores, balizas, mas também em hipismo, corridas planas e prova de rédeas.  Já no nordeste do país, o Quarto de Milha é o melhor em vaquejada. Animais versáteis e rápidos, eles ajudam a laçar um boi entre 4 a 6 segundos e “fechar” de 3 a 4 bois no team penning em treze segundos.

tres-tambores

3- Animal dócil e inteligente

Os cavalos Quarto de Milha são reconhecidos pela facilidade de domar, docilidade e inteligência. Os criadores saíram na frente ao popularizar a raça, facilitando a venda de animais aos proprietários individuais, os chamados usuários do cavalo, gente que adquire um ou dois animais para uso próprio no sítio aos fins de semana ou para que seus filhos pratiquem provas hípicas como baliza, tambor, salto, laço e apartação. Os cavalos quarto de milha são disciplinados e são mais fáceis de serem colocados em um trailer ou em um reboque para cavalos.

quarto de milha baio

728x400

4- Cavalo premiado

A força do Quarto de Milha de corrida vem da premiação disponível aos craques. São milhares de cavalos que correm todos os anos em busca de prêmios espetaculares. No Brasil, os mais polpudos são do Jockey Club de Sorocaba, mas os milionários são pouquíssimos.

71 dos melhores cavalos do mundo ganharam mais de US$ 1.000.000 em corridas. Confira a relação dos milionários:

  • LLANO TELLER, filho de Teller Cartel, por Corona Cartel
  • RYLLES BOY, filho de Heza Motor Scooter
  • FEATURE HERO, filho de Valiant Hero
  • WICKED COURAGE, filho de Captain Courage
  • LAST TO FIRE, filho de Walk Thru Fire.

As vaquejadas também têm premiações milionárias que movimentam cerca de R$ 14 milhões por ano.

5- Cobertura valorizada

No Brasil, o mercado de coberturas de garanhões tem uma variação de R$ 3 mil a R$ 20 mil entre os cavalos criados no país. O que determina o preço da cobertura é o valor dos potros que são vendidos. Se um garanhão faz um potro e ele é vendido caro, valoriza a cobertura do garanhão.

Alguns cavalos têm uma valorização muito grande com o passar do tempo; um exemplo clássico é o Baloubet du Rouet, montado por Rodrigo Pessoa. O famoso cavalo campeão olímpico em Atenas parou de competir, porém continua a ser um valioso reprodutor. Cada ampola de seu sêmen é vendida por cerca de mil euros (R$ 3.600).  Quando Baloubet competia e tinha menos tempo para reproduzir, estimava-se um lucro de US$ 2,5 milhões por ano (em torno de R$ 5 milhões).

Fivela Quarto de Milha

Fivela Quarto de Milha

6- Bom investimento

Quase um milhão de reais foi o que custou a égua Quarto de Milha mais cara já comercializada no Brasil. MS Perky Bug foi vendida por R$ 930 mil durante leilão do Haras Raphaela, em Porto Feliz-SP, cidade do interior paulista localizada a cerca de 130 km da capital.

A égua de nove anos foi valorizada por ser recordista mundial em uma prova de três tambores, em que o competidor contorna os obstáculos no menor tempo possível. Além disso, MS Perky Bug venceu outra categoria denominada tira-teima.

Se 70% do mercado do Quarto de Milha é abocanhado por esportes e provas, um fenômeno recente incrementa a comercialização. Com a expansão da pecuária de corte, os cavalos da raça são requisitados para tocar a boiada nos pastos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Foto: Gabriel Oliveira

Foto: Gabriel Oliveira

7- Museu dedicado à raça

O American Quarter Horse Heritage Center & Museum é dedicado ao Quarto de Milha. Localizado em Amarillo, Texas, todos os anos recebe de 20 a 30 mil visitantes que querem conhecer um pouco mais sobre a história da principal raça de cavalos do país.  O museu foi fundado em 2001 pela Associação Americana de Cavalo Quarto de Milha e hoje é um dos maiores registros de equinos do mundo.  Na parede há a foto de Mr. San Peppy e seu filho Litle Peppy. Os dois garanhões foram os percussores das linhagens no país. Ambos são lembrados até hoje como símbolo do cavalo Quarto de Milha norte-americano.

American Quarter Horse Heritage Center & Museum

8- Mais de 400 anos de história

A raça Quarto de Milha foi a primeira a ser desenvolvida na América. Ela surgiu nos Estados Unidos por volta do ano de 1600. Os primeiros animais que a originaram foram trazidos da Arábia e Turquia à América do Norte pelos exploradores e comerciantes espanhóis. Os garanhões escolhidos eram cruzados com éguas que vieram da Inglaterra, em 1611. O cruzamento produziu cavalos compactos, com músculos fortes, podendo correr distâncias curtas mais rapidamente do que nenhuma outra raça.

No Brasil, tudo começou em 1955, quando a Swift-King Ranch (SKR) importou seis animais dos Estados Unidos, vindos de sua matriz norte-americana, a famosa King Ranch, no Texas, a maior fazenda dos EUA. À medida que vários pecuaristas, banqueiros e homens de negócios tiveram a oportunidade de conhecer os animais Quarto de Milha, começaram a pressionar a SKR para que lhes vendessem alguns exemplares. A companhia atendeu a poucos criadores, vendendo um número reduzido de potros. Em 15 de agosto de 1969, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), no Parque da Água Branca, em São Paulo, onde se encontra atualmente.

MAIS SOBRE O CAVALO QUARTO DE MILHA:

  • Temperamento: dócil, rústico e muito inteligente
  • Inseminação Artificial: Normalmente só a quente, não há um limite de éguas – mediante autorização do Conselho Deliberativo da Associação, que também permite transferência de embrião
  • Andamento:harmonioso, em linha reta, natural e baixo. O pé é levantado levemente e recolocado de uma só vez no solo, caracterizando-se no trote de campo;
  • Peso:macho e fêmea pesam geralmente 500 kg ;
  • Altura: Geralmente 1,50m;
  • Porte:De médio a grande.

Foto do destaque: Gabriel Oliveira

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook