Blog

3 motivos para amar os cavalos árabes

Mundo Country
04.04.2016

Uma das mais antigas raças de cavalo do mundo, os árabes são usados para melhorar outras raças, dando mais velocidade, refinamento e resistência. Confira abaixo alguns bons motivos pelos quais nós os amamos:

1- Cavalos árabes são únicos e adoráveis

Os cavalos árabes são bonitos e têm uma aparência única, sua beleza física inspirou poetas, pintores e escultores desde tempos antigos. Eles geralmente são de pequena estatura, mas reconhecidos pelos traços finos de seu rosto.

O sangue árabe contribui para o aperfeiçoamento de outras raças.  Hoje, são conhecidos por sua disposição amorosa, o que os torna cavalos bons para atividades recreativas. Também são conhecidos por serem inteligentes. Eles são rápidos em aprender e ansiosos em agradar.

cavalo árabe puro sangue

A beleza do cavalo árabe é fonte de inspiração

2- Cavalos árabes são resistentes e corajosos

Sua resistência e coragem tornaram a montaria de generais famosos como Alexandre, o Grande, Napoleão Bonaparte, Reis e Príncipes. Como curiosidade, o Imperador Napoleão montava um árabe cinzento chamado Marengo na batalha de Waterloo.

Criado por beduínos no interior da península arábica, esses animais sobreviviam às agruras do deserto com temperatura excessivamente quente durante o dia e noites muito frias, com pouca água e quase nenhum alimento.  Sua resistência aos intermináveis deslocamentos das tribos à procura de novas pastagens é outra característica universalmente conhecida.

pintura cavalos árabes

Quadro Vitoriano com Tuaregues, guerreiros árabes conhecidos pela vida nômade no deserto do Sahara

Os cavalos árabes se destacam na equitação de resistência, pois têm energia e disposição para grandes distâncias. Podem ser usados para saltar, mas não são os melhores competidores.

Os árabes tendem a se sair melhor se forem mantidos em grandes espaços em vez de confinados, porque sua inteligência faz com que fiquem facilmente entediados. Podem ser propensos a desenvolver hábitos nervosos ou vícios estáveis quando mantidos em espaços pequenos. Você também pode mantê-lo ocupado com objetos como bolas para cavalos e cones de trânsito.

Os árabes amadurecem mais lentamente do que outras raças, eles ainda não estão totalmente maduros até os 5 anos. Isso significa que os proprietários de jovens cavalos árabes devem tomar cuidado para não esticar as pernas, tendões e articulações do cavalo antes que ele tenha se desenvolvido totalmente. A equitação intensa e o salto não são definitivamente uma boa ideia até que o árabe tenha cinco anos.

cavalo árabe

Árabes são excelentes cavalos de recreio e geralmente estão dispostos a agradar, mas também podem ser enérgicos e espirituosos. Portanto, podem não ser os melhores cavalos para crianças e iniciantes.

3- Cavalos árabes são uma das raças mais antigas do mundo

O cavalo árabe é uma das raças mais antigas do mundo, é também a mais pura. Eles existem há pelo menos 4500 anos, sabe-se de sua existência desde o tempo de Maomé. Acredita-se que eles foram desenvolvidos pelos beduínos nômades no deserto da África, que se estende do Oceano Atlântico ao deserto da Arábia.

cavalo raça árabe

Como o Islã se espalhou para a Turquia, Pérsia, Palestina, Síria e Norte da África, o cavalo Árabe chegou a todo o Oriente Médio e Norte da África.  Ele alcançou a Europa quando os mouros invadiram a Espanha no século VII, e tornou-se desejado por sua beleza, resistência e coragem.

Gostou? Diga o que você acha destes lindos cavalos nos comentários 😉

 

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook