Blog

O que Dieyson pode nos ensinar sobre amor por cavalos

Mundo Country
29.02.2016

Já dizia Augusto Cury: “o amor faz o ser humano superar os seus limites”. É com essa frase que foi construída a história de superação de Dieyson Gonçalves, o cuidador cego que, através do amor por cavalos, não precisa enxergar para perceber o que muitos olhos não veem.

Dieyson Gonçalves, 27 anos, nasceu cego, mas conseguiu mudar sua vida depois do contato com os cavalos. Essa limitação física jamais atrapalhou o jovem de exercer sua paixão: cuidar dos cavalos. Muito pelo contrário, Dieyson encontra nesses animais a força e a coragem de seguir com sua paixão e talento adiante.superação

Aos 20 anos fez uma mudança em sua vida e resolveu morar sozinho para ter mais contato com os cavalos. Residente em Alfredo Chaves – ES, ele precisava cuidar dos animais, mas não tinha alguém à disposição para levá-lo todos os dias. Foi então que conseguiu a famosa independência que todo jovem sonha, essa liberdade veio através desses animais tão amáveis.

Sua profissão como cuidador de cavalos jamais precisou de limitações, ele a exerce com maestria. No caminho até o Clube do Cavalo, Dieyson só precisa da sua guia. Porém ao chegar ao local, ele está em um ambiente familiar e apaixonante onde cada animal se torna guia e personagem da sua história de vida tão emocionante.

superação (5)

Foto: Julio Huber

Em cada contato com o animal, Dieyson consegue perceber o que os olhos não veem. A cada tato ele consegue perceber o desconforto e, muitas vezes, problemas que o cavalo tenha. Esse contato demonstra bem a relação de parceria e amor que esse jovem tem por esses animais.

Além de cuidar, ele tem aprimorado cada vez mais essa experiência com os cavalos e consegue descobrir várias lesões que passam despercebidas a olho nu, e com a sua audição, consegue saber o andamento de um cavalo de raça. “Nós temos que falar a língua dos cavalos”, explica.

E a história de superação de Dieyson não acaba por aqui, ele sonha em montar um projeto de equoterapia para que crianças cegas e com outras necessidades especiais também possam sentir a sensação que sentiu. Sem dúvida, novamente fará surgir histórias brilhantes, motivadoras e de superação a partir desse projeto, podendo transformar e ajudar crianças a sentir a mesma liberdade que  conquistou.

superação (4)

Foto: Julio Huber

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook