Blog

Casqueamento e ferrageamento dos cavalos

Country Life
07.05.2015

Andar, correr e saltar são ações que fazem parte da rotina do cavalo. Em qualquer atividade, o desempenho do animal depende de vários fatores como genética, nutrição e treinamento, mas quando se trata de locomoção tudo depende da forma como os cascos são cuidados.

Os cascos são a base do cavalo. Além de suportarem o peso do animal em seu contato direto com o solo sofrem as consequências destes impactos. Apesar de serem muito importantes, muitas vezes são negligenciados nos cuidados de higiene e manutenção.

Para conservar o bom estado do casco é recomendado limpar, cortar o excesso e fazer um bom aparelhamento, depois é só aplicar a ferradura, com uso de cravos específicos, para proteger o animal. É necessário cuidado durante a aplicação, do contrário, a prática inadequada pode machucar o equino, causar lesões e impactar no desempenho. Existem cursos específicos de casqueamento e ferrageamento, inclusive, é o curso mais procurado da Universidade do Cavalo.

As ferraduras podem ser feitas de vários materiais, escolhidos após a avaliação do casco e das condições em que o cavalo se encontra. O ferrageamento pode ser para a proteção básica do casco; terapêutico, em caso de lesões ou ortopédico, para melhorar o desempenho e o conforto do animal.

Alguns cuidados devem ser considerados na hora de colocar a ferradura, como respeitar o tamanho do casco. É preciso observar a quantidade de material a ser retirado. Deve ser removido apenas o necessário. Se bem ferrado, o cavalo pode passar a vida inteira assim, desde que haja renovação da ferradura em período de 30 e 45 dias. Se o animal ultrapassar este período sem fazer a troca, o casco deve crescer de modo a perder o nivelamento e trazer problemas nas linhas naturais de aprumo do animal.

 

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook