Blog

Berrante

Country Life
20.12.2011

Fonte: Divulgação

Seu som é inconfundível. Para muitos, ele traz saudades de um lugar ou de um tempo. Hoje em dia, apesar de não ser tão usado para sua finalidade original, encanta visitantes e turistas nas festas de peão de boiadeiro.

Estamos falando do berrante, instrumento feito de chifre de boi e detalhes em couro. Usado desde a antiguidade por pastores e vaqueiros para chamar o gado no campo ou no transporte de comitivas.

Ainda não se sabe como os vaqueiros brasileiros começaram a usar o berrante por aqui. A teoria mais aceita é que que os escravos africanos trouxeram o costume para cá.

Conseguir tirar um som bonito no berrante não é tarefa fácil. O berranteiro precisa ter muita habilidade. O som que sai, quando o berrante é bem tocado, se assemelha a um longo “pluuuummmm”. Já quando o som parece mais com um longo “fuufuu”, sinal de que o berrante está sendo mal tocado.

Tipos de toque do berrante

Saída ou solta – é para despertar a boiada pela manhã. É um toque mais sereno.

Estradão – é para reanimar a boiada na estrada. O som é repicado, parecido com um soldado machando. Agrada muito a boiada.

Rebatedouro – é um toque de alerta de perigo. Muito parecido com o toque do clarim.

Queima do alho – é o toque de aviso da hora do almoço para os peões.

Floreia – é o toque livre, geralmente usado para divertimento.

Concurso do berrante

A tradição do berrante é tão forte, que foi existe até um concurso de toques do berrante. O concurso acontece durante o circuito da Queima do Alho que percorre vários estados.

Durante uma hora são escolhidas 15 pessoas que participam da final. Cada participante precisa saber os 5 toques citados acima.

São premiados todos os berranteiros classificados, sendo que os 3 primeiros recebem um prêmio maior.

 

 


 


                            
compartilhe o post

Comente Pelo Facebook