Blog

6 pontos de atenção na alimentação de seu cavalo

Country Life
02.03.2015

Uma boa alimentação é fundamental para o processo de criação dos cavalos.  A recomendação principal é criá-lo solto para comer o capim verde, pastoreando, mas nem sempre isso é possível. Independente da atividade que o cavalo é submetido, as bases de sua dieta são as mesmas, o que diferencia é a quantidade de nutrientes e a qualidade dos suplementos oferecidos.

A alimentação do cavalo, seja ele de esporte ou de lida na fazenda, deve ser adaptada conforme as exigências individuais, balanceada e equilibrada para que o animal mantenha a condição corporal e a saúde.

Confira seis pontos de atenção elaborados em parceria com a zootenista Vanessa Artibano, que também é juíza oficial da ABQM e Inspetora oficial da ABCPaint.

  1. O CAVALO PRECISA MASTIGAR

O ideal é que o cavalo passe a maior parte do dia mastigando porque a mastigação gera prazer ao animal e evita doenças gástricas ou cólicas. É importante fornecer ao cavalo o “ volumoso” (feno) bem cedo e no final da tarde. A quantidade varia de cavalo para cavalo. Os maiores comem mais, os menores comem menos, mas a quantidade precisa ser suficiente para que ele consiga comê-la durante todo o dia e até parte da noite.

  1. CAPIM PICADO É UM EXCELENTE VOLUMOSO, MAS ATENÇÃO

Importante dizer que o cavalo é um herbívoro que nasceu para comer capim (volumoso). O capim picado é excelente para seu cavalo, mas tem suas desvantagens. É preciso ficar atento ao manejo da capineira. Assim que o capim for picado deve ser fornecido imediatamente para o cavalo. As sobras do coxo precisam ser desprezadas logo em seguida porque fermentam e pode prejudicar o cavalo em caso de ingestão. O ideal é comer o capim verde e recém-picado. Com a picadeira você consegue determinar o tamanho do capim. O ideal é que seja pequeno e não pode ficar esgarçado.

  1. AS RAÇÕES DEVEM SER ENCARADAS COMO UM COMPLEMENTO

As rações devem ser encaradas como um complemento alimentar quando o volumoso não coseguir dar conta das necessidades nutricionais. Atualmente, existem diversas marcas excelentes, cabe ao proprietário consultar um profissional da área de nutrição, que possa lhe auxiliar na escolha adequada do concentrado, e que este seja fornecido de acordo com a exigência nutricional de cada animal. É importante consultar a procedência e confiabilidade do fornecedor, assim como o histórico de resultados deste produto.

  1. O PRINCIPAL ALIMENTO PARA UM CAVALO DE PERFOMANCE SÃO AS FONTES DE ENERGIA

Há alguns anos pensava-se que o principal alimento nutricional para um cavalo de performance era a proteína. Isso caiu por terra e hoje está ligado à parte de energia. Entre as fontes de energia, é necessário entender o trabalho do animal. Para cada tipo de trabalho há um combustível mais adequado. Se o cavalo tem um trabalho de baixa intensidade e longa duração (um trabalho aeróbico), a principal fonte de energia é a gordura. Já o cavalo de explosão que trabalha alta intensidade em curta duração, a dieta precisa ser mais centrada em carboidrato solúvel, que são os grãos e cereais como aveia e milho, cuja fonte principal é o amido.  As necessidades proteicas dos cavalos de esporte são pequenas (1000 a 1400g/dia). O excesso de proteína pode comprometer a boa performance do animal. A dieta total (concentrado e volumoso) não deve ultrapassar os 14% de proteína bruta.


nutrição cavalos

  1. AS ÉGUAS PRENHAS E POTROS REQUEREM ALIMENTAÇÃO BALANCEADA

Os requerimentos nutricionais vão mudando durante a gestação. No nascimento, a lactação da égua atinge seu pico por volta do segundo mês, a partir daí a tendência é de queda na curva de lactação, em contrapartida os requerimentos nutricionais do potro vão aumentando e é necessário um complemento com rações específicas.

Na questão do valor “proteico”, a recomendação de rações com teor de proteína elevado, são utilizadas para éguas em reprodução, principalmente no terço final da gestação, e por potros em fase inicial de crescimento, até os 24 meses, pois estão em fase de formação.

O período que vai do nascimento aos 18 meses é crítico para o crescimento do cavalo jovem, pois nesta fase ele chega a atingir 90% de sua altura e aproximadamente 70% de seu peso adulto. Uma vez que suas exigências nutricionais são altas, e que eles são animais atletas em potencial, deve-se conduzir seu crescimento de maneira adequada, tanto para evitar Doenças Ortopédicas do Desenvolvimento (DOD) como outras enfermidades. Desta forma, é ideal a implantação de um programa nutricional adequado para cavalos jovens, que atinja as exigências de proteína, energia e minerais específicos para cada categoria.

  1. SEU CAVALO PRECISA DE ÁGUA FRESCA E SAIS MINERAIS

Para Vanessa Artibano, água é de fundamental importância para cavalos em treinamento.  A água precisa ser fresca, limpa e não muito gelada especialmente em corpo aquecido.

O sal mineral, específico para equinos, deve ser deixado em um cocho à vontade. Também existem outros minerais, chamados eletrolíticos, necessários em quantidade maior para cavalos de alta performance e que deve ser suplementado na alimentação, são eles: o cloro, sódio, potássio, cálcio e magnésio, fornecidos, variando de animal para animal, com água à vontade e após o exercício físico, pois este apenas repõe as perdas e não fica armazenado.

compartilhe o post

Comente Pelo Facebook